Carregando...

Mapeamento de riscos: importância e como realizar na prática

Scroll Down

Veja o que é mapeamento de risco, para que serve, os tipos, sua importância para a empresa e os passos para implantá-lo.

Diferentes empresas funcionam de maneiras distintas, com modelos, processos, sistemas, diretrizes e valores que são específicos de cada organização. É por isso que é necessário que cada ambiente corporativo seja compreendido e que seja feito o mapeamento de riscos para identificar suas vulnerabilidades e seus controles.

Para que isso aconteça de forma eficiente e a empresa possa colher seus benefícios, ela deve levar em consideração seu próprio contexto e, a partir da definição dos seus processos críticos e áreas sensíveis, realizar este mapeamento.

Neste post, veja o que é mapeamento de risco, para que serve, os tipos, sua importância para a saúde da empresa e para o compliance, os passos para implantá-lo e como a tecnologia pode ajudar nesse processo

O que é mapeamento de risco e para que serve?

O mapeamento de riscos trata da identificação de ameaças às quais a empresa acredita estar sujeita e que podem afetar suas operações – financeiras, legais, jurídicas, reputacionais, políticas, operacionais, sociais, ambientais, técnicas, entre outras -, planejando ações preventivas contra elas.

O monitoramento de riscos é uma ferramenta para ajudar a empresa a visualizar e identificar as ameaças que exigem mais atenção, sendo um elemento fundamental para a gestão de riscos.

Quando a organização as identifica, cabe aos tomadores de decisão adotarem medidas para se antecipar a possíveis consequências que possam afetar suas metas ou impactar na imagem da marca.

Assim, o mapeamento de risco permite à empresa estar sempre um passo à frente; em vez de remediar problemas, ela se antecipa a eles. 

É, portanto, uma atitude muito mais proativa do que reativa, que tem como objetivo mitigar os riscos por meio do controle e reduzi-los até que, sempre que possível, sejam extintos

Para que essa análise aconteça da melhor maneira possível, é fundamental o envolvimento de toda a organização na sua elaboração, em um esforço coletivo de todas as áreas para que se possa obter um diagnóstico preciso da situação.

Leia mais: Abordagem Baseada em Risco (ABR): o que é e como implementar

3 principais tipos de riscos aos quais uma empresa está exposta

3 Principais Tipos De Riscos Aos Quais Uma Empresa Esta Exposta Min 1 1 1024x1024

Risco Legal

Ocorre quando a empresa não está em conformidade com a legislação, as normas obrigatórias e o código de conduta que norteiam suas operações, e também está associado à quebra dos termos contratuais com outras partes.

O próprio risco legal pode ser dividido em categorias:

  • Risco de litígio: trata da possibilidade de a empresa ser processada por atitudes que lesem terceiros.
  • Risco regulatório: são problemas de ordem jurídica, que podem vir, por exemplo, com as mudanças na legislação que afetam diretamente a organização.
  • Risco de fraude: acontece pela insegurança jurídica nos investimentos da empresa, seja pela falta de transparência ou pela falta de respaldo de órgãos financeiros.
  • Risco tributário: ocorre em função do não cumprimento das obrigações fiscais.
  • Risco trabalhista: refere-se aos processos gerados por enfermidades no cumprimento da legislação trabalhista.

Risco Operacional

Trata da possibilidade de perdas resultando de falhas, deficiência ou inadequação de processos, pessoas e sistemas, podendo também ser fruto de eventos externos. 

Assim, são riscos que podem prejudicar o bom funcionamento do fluxo de trabalho, atrapalhar o alcance de metas e, assim, gerar danos para a empresa.

Riscos operacionais são vastos e bastante comuns. Entre eles:

  • Atrasos nas entregas;
  • Danos a ativos físicos;
  • Demandas trabalhistas;
  • Erros e valores;
  • Falhas operacionais;
  • Falhas de pessoas;
  • Falhas tecnológicas;
  • Fraudes internas e externas;
  • Informações incompletas;
  • Interrupção de atividades;
  • Problemas de relacionamento;
  • Segurança deficiente no local de trabalho.

Risco de Imagem

Refere-se às situações que, por descuido de conduta, podem prejudicar a reputação da empresa junto a clientes, fornecedores, parceiros, investidores e à sociedade como um todo.

A reputação é fundamental para o sucesso dos negócios. Dessa forma, problemas de imagem podem levar à perda de clientes e, como consequência, à perda de receita, além de abalar o ambiente de trabalho, levando os profissionais a se tornarem desmotivados e desinteressados.

Mas não é só: os riscos de imagem podem se transformar em problemas judiciais e em publicidade negativa que podem manchar a reputação da empresa definitivamente.

Leia mais: ESG: O que é, e como reduzir riscos dos investimentos

Por que o mapeamento de risco é essencial para a saúde da sua empresa?

Se os riscos existem e não podem ser eliminados em sua totalidade, a melhor alternativa é tentar controlá-los ao máximo. 

O mapeamento de riscos fornece à empresa uma visão mais global da probabilidade e dos possíveis impactos dessas ameaças nas suas operações.

Muitas vezes, uma ameaça é identificada em um determinado setor da empresa, mas pode gerar consequências ainda mais graves em outro departamento. 

É por isso que o mapeamento de riscos também beneficia a comunicação interna, criando um ambiente de mais segurança. 

Nesse sentido, esse conceito está muito ligado à governança corporativa, uma vez que, para que seja eficaz, é necessário enxergar a empresa como um todo, e não de maneira setorizada.

O acompanhamento também traz mais precisão às medidas de avaliação de riscos, ajudando a priorizar os esforços e os recursos para gerenciá-los. 

Isso porque, ao facilitar a visualização dos riscos e seus impactos, permite determinar as etapas para sua mitigação.

Essa priorização possibilita, portanto, que a organização concentre seus recursos – tempo e dinheiro – nas ameaças que considera ter maior potencial para causar prejuízos, criando uma escala de riscos e a ordem com que eles devem ser tratados. Além disso, a melhor gestão dos recursos torna a empresa mais sólida financeiramente.

Outro ponto importante é como o mapeamento colabora para aumentar o valor da empresa, uma vez que facilita a administração de incertezas e o aproveitamento das oportunidades a elas associadas, de modo a gerar mais valor para o mercado.

A tomada de decisões é outro processo impactado positivamente. Para ter melhores resultados, as empresas precisam correr riscos. 

E, para isso, é preciso saber lidar com as ameaças e oportunidade e escolher aquelas que melhor se adaptam à maturidade da gestão da empresa.

Por fim, por meio desse mapeamento, todos os colaboradores podem compreender mais facilmente as ameaças mais importantes no seu setor de atuação. 

Em outras palavras, esse recurso não se restringe apenas aos gestores, mas é algo que permeia toda a organização.

Importância do mapeamento de risco para o compliance

Os conceitos de compliance e gestão de riscos estão intimamente conectados dentro do contexto da gestão corporativa. 

O mapeamento de riscos é um ferramenta fundamental para a área de conformidade da empresa, uma vez que permite identificar possíveis incongruências relacionadas à legislação, com as normas e regras que regem seu setor de atuação e com suas próprias políticas internas.

Por meio desse controle, a organização consegue identificar falhas e gargalos e, assim, se prevenir de possíveis sanções e problemas legais.

Um exemplo é a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Vigente desde setembro de 2020, o documento aplica-se a todas as empresas, públicas ou privadas, que de alguma forma realizam o tratamento de dados pessoais. 

Logo, o mapeamento de riscos é primordial para identificar processos que estejam desalinhados à lei para evitar penalizações e multas.

Por fim, um processo de mapeamento de riscos adequado ao perfil da empresa é peça-chave para a estrutura da área de integridade corporativa, diretamente ligada ao compliance e à definição de prioridades do negócio.

A união dessas duas práticas se mostra altamente benéfica para a empresa, combinando os esforços de conformidade e a transparência nos procedimentos para reduzir a ocorrência de problemas e potencializar o aproveitamento de oportunidades.

Veja mais sobre o mapeamento de riscos no nosso webinar “Risk Assessment”:

Como fazer mapeamento de riscos na prática?

Como Fazer Mapeamento De Riscos Na Pratica Min 1024x1024

Estabeleça uma gestão de compliance clara e eficiente

A definição e aplicação de políticas de compliance são imprescindíveis para o mapeamento de riscos. 

A definição de regras de conformidade vai permitir aos profissionais da empresa identificar mais facilmente possíveis desvios de conduta e situações que estejam em desacordo com a legislação e as normas que se aplicam à organização.

Como vimos, compliance e gestão de risco andam juntos. Essas práticas garantem um maior controle das operações ao mesmo tempo que propõem formas para a regulamentação de atividades, garantindo a conformidade operacional da empresa.

Otimize o onboarding de clientes

Identificar e analisar possíveis riscos é premissa básica para que a empresa evite perdas financeiras, danos à imagem e implicações legais pela falta de compliance. 

Nesse sentido, o processo de onboarding de clientes, que integra os processos de Know Your Customer (KYC), possibilita a avaliação e o acompanhamento desses atores de acordo com seu grau de risco.

E para tornar essa tarefa mais ágil, é possível estabelecer o onboarding digital para análise preliminar de risco. Com isso, a empresa ganha mais precisão na conferência da identidade, certificando-se de que aquela pessoa ou empresa é quem diz ser.

O processo digital torna o onboarding menos burocrático, proporcionando uma análise mais profunda do cliente para entender seu status e, assim, permitir uma decisão mais segura.

Faça background check de parceiros e colaboradores

Background check é o processo de checagem de antecedentes de pessoas e empresas utilizado para validar as informações fornecidas por eles e garantir que não ofereçam riscos à companhia. 

Neste processo, pode ser feita a checagem prévia antes da contratação de funcionários, que é fundamental para o processo de Know Your Employee (KYE) e colabora para a minimização de riscos na contratação de colaboradores, sobretudo de cargos estratégicos.

E também a checagem de integridade de fornecedores, que é voltado às políticas de Know Your Supplier (KYS), e tem como foco investigar informações relativas à idoneidade dos parceiros.

Nesse processo, além de apurar a veracidade dos dados enviados, também verifica-se a existência de processos judiciais, indícios de fraudes anteriores e outras possíveis ameaças para a segurança dos negócios. 

Com base em diferentes fontes, essa verificação é essencial para as políticas de compliance da empresa, já que ajuda a mitigar riscos financeiros, reputacionais e jurídicos.

Empresas que não fazem background check e não validam as informações sobre seus colaboradores e parceiros se expõem a muitos riscos, sendo incapazes de fazer a correta identificação de fraude, por exemplo.

Faça monitoramento contínuo de atividades suspeitas

Outro processo que deve estar presente nas políticas de compliance e mapeamento de riscos da empresa é o monitoramento contínuo de perfis e situações potencialmente prejudiciais. 

É preciso acompanhar, por exemplo, comportamentos atípicos de terceiros ou sua inclusão em listas negativas, pessoas politicamente expostas (PEP), mudanças de quadro societário, de atividade fim, entre outros. Isso auxilia a empresa a prevenir-se, sobretudo, contra fraudes.

Em uma gestão de compliance eficiente, as empresas conseguem ter uma melhor compreensão dos seus stakeholders, acompanhando suas movimentações financeiras e alterações de status durante o tempo de relacionamento com aquela pessoa ou empresa.

Saiba mais sobre como o monitoramento em tempo real potencializa os processos contra riscos e perdas. Ouça nosso podcast sobre o assunto:

Evite conflitos de interesse entre empresas e pessoas

Conflitos de interesse representam riscos que podem prejudicar a integridade e a imagem da empresa. 

Quando não combatidos, essas situações podem abalar o ambiente de trabalho e prejudicar as operações da empresa.

Assim, uma das principais atribuições do compliance é investigar e monitorar os possíveis conflitos de interesse, ajudando a manter a transparência no ambiente organizacional. 

Isso envolve a verificação dos vínculos da empresa, seja a relação entre sócios e acionistas, com os empregados da empresa, com os fornecedores de bens e serviços, com os clientes e também com o governo.

Use tecnologia e dados como aliados nas análises de risco

O uso da tecnologia possibilita que as empresas incorporem procedimentos mais robustos e tenham uma visão preditiva e mais abrangente para o mapeamento de riscos, prevenindo-se contra fraudes e outros tipos de ameaças.

Existem diversas ferramentas que podem ser aplicadas para reduzir custos e dar mais precisão e agilidade às análises de risco. 

Por meio de soluções inteligentes, é possível analisar um grande volume de dados em pouco tempo, extraindo conhecimento e insights importantes para a detecção e correção de possíveis ameaças, sem a necessidade de manter um departamento inteiro dedicado a isso.

Benefícios do Big Data para um mapeamento de riscos eficiente e ágil

Beneficios Do Big Data Para Um Mapeamento De Riscos Eficiente E Agil Min 1024x1024

Dados relevantes organizados em um único lugar

O uso de plataformas Big Data Analytics no mapeamento de riscos traz mais precisão e agilidade às análises. 

Com um sistema unificado, pode-se centralizar as fontes de pesquisa e manter os dados sempre atualizados, organizados e facilmente acessíveis.

Essas ferramentas conseguem coletar e analisar uma grande quantidade de dados, automatizando processos e tornando a gestão de risco e compliance mais precisa.

Tecnologia de Machine Learning

Assim como o Big Data Analytics, o Machine Learning – um subcampo da Inteligência Artificial – permite à empresa automatizar tarefas e ganhar inteligência para desenvolver procedimentos precisos e rápidos na hora de realizar análises preditivas.

Essa tecnologia utiliza algoritmos complexos e Big Data para identificar padrões, coletar dados de usuários e tomar decisões com base na sua própria experiência, criando conexões e tornando-se capaz de executar tarefas automaticamente.

Due Diligence completo

O processo de Due Diligence envolve gestão de riscos e compliance, além de auditorias e previsão de cenários e oportunidades. 

Por meio de um processo adequado, as empresas conseguem mapear os riscos do negócio, detectando possíveis ameaças e elaborando ações para mitigá-las.

O Big Data e o próprio Machine Learning são aliados do Due Diligence, e conseguem oferecer uma visão em tempo real dos riscos organizacionais e realizar o monitoramento de ameaças. Tudo de forma eficiente e ágil.

Monitoramento contínuo e automático

O monitoramento faz parte da gestão de riscos, identifica brechas e falhas nos processos de gestão. 

Ferramentas como Big Data Analytics e Machine Learning ajudam a fazer esse acompanhamento, permitindo a análise e revisão de dados sempre que a empresa necessitar.

É por meio do contínuo monitoramento de riscos e grupos de interesse que a prevenção se torna mais completa e eficiente, o que garante maior segurança para as operações da empresa e confiabilidade junto ao cliente e ao mercado.

Com a possibilidade de automatização dos processos, o acompanhamento de stakeholders (acionistas, colaboradores, clientes, fornecedores etc.) se torna mais ágil, contribuindo para a mitigação dos riscos.

Leia mais: Gestão de riscos de ponta a ponta com inteligência de dados e automação

Conheça as soluções Neoway que auxiliam no mapeamento de riscos

Conheca As Neoway Solucoes Que Auxiliam No Mapeamento De Riscos Min 1024x683

A Neoway conta com soluções para que a sua empresa garanta a conformidade em seus processos de gestão de riscos corporativos.

Nossas ferramentas de Fraud Prevention e Risk & Compliance trazem segurança e agilidade para o onboarding de novos clientes e funcionários, gestão de fornecedores, análise reputacional e de conflitos de interesse.

As principais funcionalidades são:

  • Análise em detalhes: identifique ligações societárias, vínculos com listas restritivas nacionais e internacionais, além de ativos tangíveis e intangíveis. Pesquise termos na web para análises reputacionais.
  • Arquivamento de histórico: armazene evidências que comprovem os background checks realizados e mantenha-se em conformidade com os prazos regulatórios. Controle e rastreie históricos de criação e edição dos arquivos.
  • Coleta de informações: acesse dados internos e externos de diferentes sites e fontes, inclusive, uma base histórica de fraudadores. Combine critérios para descartar homônimos.
  • Monitoramento contínuo: receba alertas automáticos sobre comportamentos atípicos de terceiros e previna-se contra fraudes e riscos reputacionais.
  • Onboarding digital massificado: valide documentos de identidade (RG, CNH etc.) por meio de tecnologias como reconhecimento facial, óptico e documentoscopia digital, para evitar ações fraudulentas.
  • Scores antifraude: utilize scores antifraude para validar e-mails, telefones e CPFs, encontrar o endereço mais provável, entre outras informações relevantes para a análise de riscos.

Conheça as ferramentas que integram as soluções de Fraud Prevention e Risk & Compliance da Neoway:

Neoway Check

O Neoway Check fornece mais eficiência aos processos de KYC e identificação de fraude por meio do uso de tecnologias como o Big Data Analytics, o que permite dar mais agilidade e escalar processos ao mesmo tempo em que evita possíveis fraudes.

Aliado ainda à biometria facial, mecanismos de segurança em múltiplas camadas, reconhecimento de documentos por OCR, entre outros, a empresa pode automatizar as etapas e, em poucos segundos, realizar a verificação de documentos e a validação de novos usuários.

Com o Check, os processos de verificação de antecedentes podem ser feitos na própria base da Neoway (PJ/PF) e quaisquer outras fontes que o cliente desejar. 

Neoway Compliance

O Neoway Compliance é uma ferramenta para a realização de diligência prévia completa e gestão de compliance para análise e prevenção de riscos. 

Permite o acesso a dados e variáveis modeladas sobre os públicos de interesse, facilitando a tarefa de encontrar informações jurídicas e reputacionais sobre empresas e pessoas de todo o Brasil.

Com essa solução, a sua empresa consegue aperfeiçoar o onboarding de clientes, identificar conflitos de interesse e fazer análise de reputação e crédito, além de analisar grupos econômicos e mapear riscos em redes de relacionamentos.

Neoway Watcher

O Neoway Watcher é voltado para o monitoramento contínuo para decisões de compliance e prevenção de riscos. 

Ele fornece acesso a informações de todas as empresas do Brasil, permitindo o monitoramento de dados como processos judiciais, mudanças de quadros societários, alteração na CNAE, entre outros.

Com o Watcher, é possível monitorar empresas e sócios e padronizar as políticas de compliance por toda a organização. Além disso, a ferramenta conta com uma funcionalidade de alertas, que avisa sempre que forem detectadas ações suspeitas ou fora do comum.

Neoway Lawsuits

O Neoway Lawsuits traz dados detalhados e organizados sobre processos judiciais e extrajudiciais, garantindo acesso à maior base de processos do Brasil. 

Essa ferramenta permite que você faça consultas por CPF ou CNPJ, encontre processos consultados de advogados e escritórios, identifique processos de fornecedores, funcionários, clientes e parceiros.

O Lawsuits colabora com suas estratégias de compliance e prevenção de riscos ao reunir todos os dados encontrados em um relatório único para a realização de diligências e gestão de risco. 

Conclusão

A exposição a riscos é a realidade de qualquer empresa, uma vez que eles estão presentes em todas as suas relações e processos. Nesse sentido, o mapeamento adequado de riscos é importante, pois nem sempre essas ameaças estão visíveis ou são facilmente previsíveis.

Ter uma boa estrutura para fazer o gerenciamento de riscos e aumentar o nível de segurança no fluxo das operações é uma vantagem estratégica que ajuda a evitar perdas e a potencializar a empresa no mercado.

A tecnologia é importante aliada nesse processo, trazendo ferramentas que possibilitam mapear os riscos de forma muito mais ágil, precisa e eficiente, além de colaborar para melhores práticas de compliance.

Saiba como as soluções Neoway podem ser aplicadas no seu negócio ajudando a fazer o mapeamento de riscos de forma estratégica e eficaz, protegendo a empresa de possíveis ameaças. Fale com nossos especialistas

Mapeamento de riscos: importância e como realizar na prática
Colunista
Neoway
A Neoway é a maior empresa da América Latina de Big Data e Inteligência Artificial para negócios. Desde 2002, desenvolvemos soluções que dão produtividade e precisão para marketing, vendas, compliance, jurídico, crédito e fraude em setores como finanças, tecnologia, seguros, bens de consumo e saúde. Nossos redatores escrevem sobre tecnologia, negócios e suas intersecções.
Veja todos os artigos do colunista