Carregando...

Cadeia de Suprimentos: o que é, as etapas e como fazer a sua gestão

Scroll Down

Veja o que é cadeia de suprimentos, sua importância, as etapas, os tipos, exemplos práticos e como fazer sua gestão!

Manter o fluxo dos processos produtivos é fundamental para que as empresas consigam atender seus clientes dentro do prazo, agregando mais valor à sua experiência e garantindo, assim, sua satisfação. Para que isso aconteça, porém, é preciso estar atento à gestão da cadeia de suprimentos e, assim, assegurar maior controle e fluidez a todas as fases do processo de produção.

Neste post, veja o que é cadeia de suprimentos, sua importância, as etapas, os tipos, exemplos práticos, como fazer sua gestão, a importância do compliance nesse processo e muito mais. Acompanhe!

O que é cadeia de suprimentos de uma empresa?

Cadeia de suprimentos, ou supply chain, é o nome dado ao conjunto de processos interligados que abrange todo o ciclo de vida de um determinado bem e toda a operação de uma empresa: compra de matéria-prima, produção, armazenamento, movimentação interna, transporte e distribuição até o consumidor final.

Importância da cadeia de suprimentos de um negócio

Importancia Cadeia Suprimentos De Um Negocio 1024x683

A importância da cadeia de suprimentos bem planejada e estruturada se mostra no impacto nos três níveis de decisão da empresa: o estratégico, o tático e o operacional. Esses impactos podem ser resumidos em quatro pontos:

  • Cumprimento dos prazos: etapas bem organizadas levam a um fluxo mais fluido, fazendo com que o transporte e a distribuição até o cliente sejam feitos dentro do prazo estipulado e acordado entre as partes. Nesse sentido, uma comunicação frequente e eficaz é essencial para garantir a fluidez necessária nos processos.
  • Redução de custos: uma vez que todas as etapas internas e externas estão planejadas e organizadas, torna-se mais fácil reduzir custos e potenciais riscos, antecipando-se a possíveis problemas e resolvendo-os sem muito ônus.
  • Satisfação do cliente: é o objetivo principal de cada empresa. A cadeia de suprimentos bem organizada permite não apenas satisfazer o cliente por meio do cumprimento dos prazos, mas também pelo consequente aumento da qualidade do que lhe é entregue, agregando mais valor à experiência.
  • Sustentabilidade: uma cadeia de suprimento bem gerida também colabora para a sustentabilidade do negócio em seu sentido mais amplo, envolvendo não apenas as questões ambientais, como também sociais e até mesmo jurídicas.

Leia mais: Stakeholders: quem são e por que monitorá-los

Quais são as etapas da cadeia de suprimentos? Entenda o funcionamento

Quais Sao As Etapas Cadeia De Suprimento Entenda O Funcionamento 1024x683

Produção

A produção está ligada às necessidades dos clientes, bem como à demanda do mercado. Nesse aspecto, é preciso considerar quais produtos serão confeccionados e quais serviços serão terceirizados. Isso é fundamental para garantir a satisfação do cliente final.

Fornecedor

Este ponto diz respeito ao local e à forma como os bens e serviços serão produzidos, fatores que impactam na capacidade de produção dos fornecedores para atender o que a empresa precisa, de maneira eficiente e econômica. 

Uma vez que isso é definido, é preciso monitorar os prazos de entrega desses parceiros, a quantidade e a qualidade dos materiais utilizados.

Estoque

O planejamento do estoque é outra etapa crítica na cadeia de suprimentos. O local de armazenamento e o tempo de permanência de cada item devem ser considerados, especialmente se a empresa atuar com produtos perecíveis.

As empresas têm que encontrar o equilíbrio entre trabalhar com estoque excessivo ou sem nenhum estoque sequer. 

Essa é uma consideração importante, pois, quando se trabalha com um quantidade grande de produtos, os custos tendem a tornar-se mais altos para a empresa. 

Em contrapartida, trabalhar com o estoque sempre no limite pode dificultar o atendimento em momentos de alta demanda.

Localização

A localização é onde está/será instalada a fábrica. Para que a logística reversa seja bem sucedida e o índice de satisfação do cliente seja maior, o ideal é buscar por locais de fácil acesso e com alta demanda. 

Essa escolha envolve também a busca por cidades ou estados que ofereçam incentivos fiscais e outras facilidades.

Transporte

De nada adianta uma localização ideal se não se pode contar com uma equipe de transporte de total confiança e capaz de garantir os prazos estipulados – seja ela terceirizada ou não. 

Dessa forma, é preciso planejar não apenas o processo de logística interna como também externa, tendo sempre em mente os custos elevados que a logística reversa exige .

Informação

A captação de dados e informações de todas as etapas da cadeia é um passo essencial para promover melhorias constantes nos processos, reduzir custos e, novamente, garantir a satisfação do cliente.

Para isso, a troca de informações entre os diferentes setores e agentes deve ser contínua e  integrada. Este fator colabora até mesmo para se trabalhar com um estoque mais reduzido e otimizado.

Quais são os tipos de cadeia de suprimentos?

Quais Sao Os Tipos De Cadeia De Suprimetos 1024x640

1. Totalmente flexível

Geralmente, utilizado em mercado de alta demanda e com consumidores com baixa sensibilidade ao preço. 

Seu foco é a entrega rápida para o cliente final. Exemplo: e-commerce.

2. Ágil

Este tipo é mais utilizado em mercados onde a fidelidade dos consumidores é baixa, em que se exigem entregas rápidas e em que preços mais elevados são rechaçados. 

Seu foco é responder rapidamente a demandas pouco previsíveis. Exemplo: insumos industriais.

3. Enxuta

Usada em mercados B2B competitivos, com clientes altamente sensíveis ao preço, exigindo respostas conscientes para demandas previsíveis. 

Seu foco se dá em eficiência, economia de escala e no baixo custo de produção e entrega. Exemplo: fornecedores de suprimentos de escritório.

4. Reabastecimento contínuo

Voltado para mercados com demandas mais previsíveis, em que há certa fidelidade dos clientes e as relações de trabalho são mais próximas. 

Aqui, o foco é no desenvolvimento da fidelidade dos consumidores com produtos e serviços confiáveis. Exemplo: fornecedores de bebidas para bares.

Leia mais: Veja 11 estratégias de compliance para compras e contratos

Cadeia de suprimentos responsiva vs. eficiente

Cadeia Suprimentos Responsiva Vs Eficiente 1024x684

A cadeia de suprimentos responsiva atende às demandas dos clientes de maneira imediata, assim que são requeridas. 

No entanto, é preciso atentar ao fato de que esse modelo de movimentação pode causar o aumento de gastos, o que torna a cadeia menos eficiente. 

Por sua vez, a cadeia de suprimentos eficiente consegue gerenciar melhor a produção e os custos, tendo um foco maior no valor.

A escolha entre responsiva e eficiente vai depender da demanda pelos produtos de cada empresa. 

No caso de itens com índices elevados de incerteza, como produtos novos no mercado, é mais recomendada a adoção de uma cadeia mais responsiva. Já no caso de commodities, em que há uma previsibilidade mais clara da demanda, a cadeia pode ser eficiente.

Como fazer a gestão de uma cadeia de suprimentos? 6 dicas

Como Fazer Gestao De Uma Cadeia Suprimentos Dicas 1024x683

1. Tenha uma equipe alinhada

Para garantir que o estoque seja fornecido de maneira adequada e de acordo com a demanda, é fundamental manter uma equipe bem informada e que aja  de maneira integrada, inclusive compartilhando informações sobre a cadeia de suprimentos da empresa com seus fornecedores.

2. Estruture os processos

A estrutura dos processos é uma das principais práticas para a gestão da logística da cadeia de suprimentos. 

O objetivo não é outro senão ganhar eficiência ao longo de toda a cadeia, garantindo que todos os setores envolvidos atuem de acordo com padrões preestabelecidos. 

Isso ajuda a evitar problemas com retrabalho e adequações na cadeira produtiva, o que colabora para agilizar a produção e reduzir o tempo de entrega.

3. Faça uma análise dos fornecedores

A aquisição de insumos, que se dá junto aos fornecedores, é o início do processo produtivo e, por isso, pode impactar em toda a cadeia de suprimentos. 

Assim, para que seja mais eficiente, é crucial que a empresa mantenha um bom controle sobre seus parceiros.

É preciso considerar, por exemplo, quais são os fornecedores que oferecem o melhor custo-benefício na aquisição de matérias-primas de qualidade e que não prejudiquem o produto final que será entregue ao cliente.

Outro ponto são os prazos praticados. Os parceiros devem ser responsáveis e ter um histórico positivo no que diz respeito à pontualidade nas suas entregas. A disposição em firmar contratos de fidelização é outro diferencial importante.

4. Saiba as opções de distribuição

Os distribuidores são quem garante a movimentação e a distribuição dos produtos até os pontos de venda. São eles que retiram os itens da empresa e os levam até os varejistas e consumidores finais.

Por isso, assim como acontece com os fornecedores, é importante estudar as opções e firmar contratos com parceiros que garantam um bom custo-benefício e entreguem um serviço de qualidade.

5. Tenha um canal de atendimento com seu cliente

O atendimento ao cliente, ao longo de todo seu ciclo de vida junto à empresa, é fundamental para garantir sua satisfação. 

De fato, o foco em atender bem os consumidores vai orientar todas as ações a serem implementadas ao longo da cadeia de suprimentos, sobretudo no que se refere à logística.

Dessa forma, manter um canal aberto com o cliente é uma oportunidade para demonstrar que a empresa está disponível para ouvi-los e para gerar insights valiosos a partir de seus feedbacks.

6. Use a tecnologia

O uso de ferramentas tecnológicas, como sistemas de gestão, consegue automatizar diferentes processos da cadeia de suprimentos, agilizando a gestão logística e reduzindo o tempo gasto com atividades maçantes e repetitivas. Isso faz com que a ocorrência de falhas humanas seja muito menor, o que ajuda a evitar atrasos e outros problemas.

Por meio de um software adequado, as entradas e saídas do estoque são controladas de forma automatizada, bem como as informações sobre fornecedores e colaboradores e o controle do tempo de entrega.

Complemente o conteúdo com o podcast Como a tecnologia ajuda o Compliance a reduzir riscos e perdas nas empresas

Exemplos de cadeias de suprimentos

Exemplos De Cadeias De Suprimentos 1024x683

Redes de fast food

Grandes redes de comida de consumo rápido, como McDonald’s e Burger King, precisam de agilidade nos processos e necessitam trabalhar sempre com estoque em um nível ideal – se houver excessos, isso pode resultar em desperdício; já se houver escassez, pode comprometer a disponibilidade de produtos aos clientes.

Na cadeia de suprimentos dessas empresas, o parceiro de logística tem papel fundamental. É ele que vai intermediar os processos e fazer a ligação entre as unidades da rede, garantindo que estejam supridas.

No caso dessas grandes marcas de fast food, a cadeira se dá basicamente da seguinte maneira:

produtores > fornecedores > parceiros de logística > unidades > consumidor final

Produtores de leite

O leite é um produto altamente consumido – sobretudo em países do Ocidente – e extremamente perecível. Por conta disso, já é possível imaginar a complexidade que envolve a cadeia de suprimento dessas empresas, desde a vaca até o consumidor final.

Em comparação com as redes de fast food, a cadeia de suprimentos dos produtos de leite tem etapas adicionais. De maneira geral, ela se dá da seguinte forma:

indústria de equipamentos, produtos veterinários, ração e outros insumos > produtores > processadores do produto > distribuidores > representantes > varejistas > consumidor final

Diferenças entre logística e cadeia de suprimentos

Os conceitos de cadeia de suprimentos e logística frequentemente se confundem. Embora haja um ponto de intersecção e uma relação de dependência entre ambos, são conjuntos de atividades diferentes.

Como vimos, a cadeia de suprimentos reúne métodos e sistemas que se relacionam ao produto final, direta ou indiretamente. 

Por sua vez, a logística é apenas uma das etapas que compõem essa cadeia. Ela abrange os processos de deslocamento do produtos desde a empresa até o consumidor final, sendo responsável por cumprir os prazos de entrega combinados.

Importância da aplicação do compliance na cadeia de suprimentos

Importancia Aplicacao Compliance Cadeia Suprimentos 1024x683

Dentro da cadeia de suprimentos, o compliance é especialmente importante na área de compras, sobretudo na relação com os fornecedores. 

Isso porque as políticas de compliance da empresa vão permear todo esse processo, desde a seleção de fornecedores idôneos até o monitoramento dos contratos e de suas cláusulas.

O objetivo do compliance na cadeia de suprimentos é, portanto, mitigar riscos de fraudes, corrigir possíveis falhas e inibir outros atos ilícitos.

 Assim, é possível promover um bom relacionamento entre os parceiros, garantindo que as negociações e os contratos sejam pautados na ética e na responsabilidade.

Leia mais: Plataforma Neoway e o social compliance na cadeia da moda

Como a Neoway pode ajudar na gestão da cadeia de suprimentos da sua empresa?

Como Neoway Pode Ajudar Gestao Cadeia Suprimentos Sua Empresa 1024x683

A Neoway, por meio de sua plataforma de inteligência em compliance, oferece uma série de soluções integradas que podem ajudar a sua empresa na gestão da cadeia de suprimentos.

Com o Neoway Compliance, é possível realizar diligência prévia completa e gestão de compliance para análises e prevenção de riscos, encontrando informações jurídicas e reputacionais sobre pessoas e empresas. Isso é fundamental para o processo de escolha de parceiros e para prevenção de fraudes durante toda a cadeia.

Já o Neoway Watcher permite o monitoramento contínuo para embasar as decisões de compliance e prevenção contra riscos. Com essa ferramenta, é possível e fazer o acompanhamento de dados importantes de pessoas físicas e jurídicas para suas estratégias de conformidade e receber alertas quando ocorrer alguma ação suspeita.

Conclusão

Quando bem planejada, organizada e executada, a gestão da cadeia de suprimentos permite à empresa otimizar sua produtividade, agregar mais qualidade a seus produtos e praticar melhores preços.

Além disso, possibilita reduzir os custos operacionais, garantir a pontualidade na entrega e, principalmente, trabalhar a satisfação do cliente.

Por meio de processos bem estabelecidos, permeados pelo uso de tecnologias – que asseguram agilidade e precisão às operações – e boas práticas corporativas – que endossam a boa relação entre as partes envolvidas -, é possível potencializar esses benefícios. Com isso, agrega-se valor à empresa e garante maior competitividade no mercado. 

Mas quer saber mais sobre como a tecnologia facilita os processos de compliance. Acesse este conteúdo completo: Saiba tudo sobre compliance e entenda como a tecnologia é uma grande aliada

Para conhecer as soluções Neoway para gestão de compliance, prevenção a fraudes e outros assuntos relacionados? Fale com nossos especialistas.