Carregando...

Métodos Ágeis: o que são, como funcionam e quais os tipos

Scroll Down

Os métodos ágeis levam eficiência ao gerenciamento de projetos a partir de ciclos curtos de desenvolvimento. Saiba como aplicá-los na sua empresa.

Qualidade e agilidade nas entregas aos clientes são palavras que agradam a todos os gestores. Melhor ainda quando elas vêm acompanhadas de outra expressão muito bem-vinda: redução de custos.

Em mercados competitivos, empresas capazes de traduzir esses termos em resultados práticos se destacam. 

O dinamismo, tão perseguido pelas organizações, combina com o atual mundo dos negócios no qual as mudanças são rápidas, abruptas e redefinem setores em pouco tempo.

Basta fazer uma viagem no tempo para compreender os efeitos desse cenário. Há 13 anos o iPhone era lançado, trazendo consigo uma nova forma de interação com a tecnologia.

Atualmente, o “mercado de ouro” baseado em aplicativos, que teve origem em 2007, é estimado em US$ 225 bilhões pela consultoria IDC.

Assim como o setor de celulares, muitos outros foram transformados na última década. E se a forma de fazer negócios muda, a forma de trabalhar também se altera.

Fazendo uma correlação com o conceito de ‘Modernidade Líquida’, do filósofo Zygmunt Bauman, essa nova era do trabalho trouxe ‘liquidez’ para os negócios.

Ou seja, significa mais flexibilidade e menos vínculos, mais rupturas e menos certezas.

O que se vê hoje nas organizações é o interesse crescente por eficiência e praticidade nos processos. Para isso, os chamados métodos ágeis são fundamentais.

Ao longo deste texto, você vai compreender o que são, como surgiram, quais os tipos e as vantagens de incorporá-los no dia a dia da sua empresa.

CTA: Saiba como fazer análises de mercado ágeis e precisas

O que são métodos ágeis?

O Que Sao Metodos Ageis 1024x684

Métodos ágeis são processos aplicados para reduzir o tempo de entrega dos projetos e garantir a qualidade do resultado final.

Como isso é possível?

A partir da capacidade de uma equipe para traçar estratégias fluídas e colaborativas, com responsabilidades compartilhadas, visando a boa execução do trabalho como um todo.

A diferença para os métodos tradicionais reside no fato de que os processos são flexíveis e se adaptam às circunstâncias do momento.

A partir de ciclos curtos de desenvolvimento, eles permitem ajustes rápidos capazes de garantir maior precisão nas entregas. Sempre de olho no que mais importa: a experiência do cliente.

O manifesto ágil

Os métodos ágeis se tornaram tão importantes para as rotinas nas empresas que ganharam até um manifesto.

Criado em 2011, ele estabelece os princípios que regem o desenvolvimento ágil de software.

O documento pode ser resumido em quatro pontos de destaque, segundo os idealizadores:

  • Indivíduos e interação entre eles estão acima de processos e ferramentas;
  • Software em funcionamento está acima de documentação abrangente;
  • Colaboração com o cliente está acima de negociação de contratos;
  • Responder a mudanças está acima de seguir um plano.

Além disso, a declaração é baseada em 12 princípios que informamos abaixo:

  • Satisfazer o cliente, entregando software funcional rapidamente;
  • Aceitar mudanças de escopo, mesmo que tardias, e torná-las bem-vindas;
  • Entrega de software funcional frequentemente (semanal ou mensal – com o menor intervalo possível);
  • Cooperação constante entre as pessoas envolvidas no projeto e que entendam do ‘negócio’, juntamente com os desenvolvedores;
  • Construir projetos por meio de indivíduos motivados, devendo existir uma relação de confiança;
  • A forma mais eficiente de transmissão de informação entre desenvolvedores é por meio da conversa ‘cara a cara’;
  • Software funcional é a principal medida de progresso do projeto;
  • Métodos ágeis promovem o desenvolvimento sustentável do projeto, portanto,  a equipe deve ser capaz de fazer entregas em ritmo constante;  
  • O design do software deve prezar pela excelência técnica;
  • Simplicidade – a arte de maximizar a quantidade de trabalho que não é feito – é essencial;
  • As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de equipes auto-organizáveis;
  • Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como se tornar mais eficaz e então ajusta seu comportamento.

4 vantagens de aplicação de métodos ágeis na sua empresa

Quatro Vantagens Metodos Ageis Na Empresa 1024x684

Agilidade

Comecemos pelo óbvio: a agilidade. Neste caso, ela é alcançada porque o projeto é desenhado em parceria com o cliente, etapa por etapa.

Usando como exemplo o desenvolvimento de software, significa dizer que em todas as fases do projeto o cliente recebe uma parte funcional do sistema.

Com as melhorias implementadas pouco a pouco, o fluxo de trabalho se torna mais eficiente. 

Produtividade 

O principal ganho de produtividade está justamente no modus operandi dos métodos ágeis.

Como o trabalho é feito em etapas, a realização dos ajustes é pontual, o que agiliza o fluxo de aprovações.

A possibilidade de realizar entregas dessa maneira evita desperdício de tempo e de recursos e minimiza eventuais gaps de alinhamento com o cliente.

É fazer mais e melhor em menos tempo.

O resultado é a aplicação de melhorias constantes durante todo o projeto.  

Protagonismo

Métodos ágeis exigem equipes dedicadas. E equipes dedicadas precisam de independência para trabalhar.

Para funcionar bem, as entregas contínuas requerem um ambiente com comunicação aberta e colaboração entre todos os envolvidos.

Essas características são vitais para garantir o engajamento necessário. Afinal, o sucesso da relação entre cliente e fornecedor é o principal trunfo.

Inovação

A mesma agilidade que garante entregas rápidas aos clientes pode ser utilizada internamente a favor dos negócios.

Times acostumados a esse ambiente fluído estão mais propensos a identificar oportunidades e desenvolver produtos e serviços no tempo correto.

Em momentos desafiadores, são eles, também, os responsáveis por incorporar rapidamente as adaptações necessárias e agir em cenários conturbados.

Por essas vantagens, a adoção dos métodos ágeis em empresas brasileiras está em alta. Em 2019, a previsão era de aumento de 35,7% nessa demanda, segundo o TI Inside.

Principais métodos ágeis: conheça os mais usados

Scrum

O Scrum é um dos nomes mais populares que vem à cabeça quando o tema é gerenciamento de projetos.

A proposta desse framework, voltado para desenvolvimento de softwares, é organizar o trabalho em três etapas: análise, desenvolvimento e testes, conforme observa o site IEBS.

O objetivo é gerar valor para o cliente por meio de entregas parciais, com a possibilidade de melhorias pontuais. Dessa forma, o desenvolvimento acontece em pequenos projetos dentro do escopo principal.

Para isso, a gestão tem papel decisivo. No Scrum, as responsabilidades de cada membro da equipe são claras, e o projeto conta com um “dono”. Sua função é garantir o alinhamento das expectativas do cliente com o fluxo adequado das demandas.

Após a criação de uma lista com prioridades, as tarefas são distribuídas e o andamento do projeto é mensurado em reuniões frequentes.

A ideia é que cada ciclo de desenvolvimento dure até 4 semanas.

O uso adequado do Scrum oferece às equipes velocidade na execução das tarefas e maior possibilidade de inovação, uma vez que eventuais erros são corrigidos rapidamente.

Smart

Todo projeto precisa de objetivos bem definidos, o que implica atenção máxima a outras etapas comuns ao gerenciamento.

O método Smart propõe transformar ideias em projetos palatáveis e mensuráveis.

O nome Smart não é à toa e tem significados para cada letra:

S = specific: é o exercício de definir uma meta que possa ser alcançada e dividi-la por etapas, evitando erros de grandes proporções.

M = measurable: atenta para a necessidade de mensurar a meta com soluções capazes de comprovar a eficiência do processo.

A = attainable: além de serem alcançáveis, as metas do projeto devem ser suficientes para incentivar e desafiar as equipes a atingi-las. 

R = relevant: é quando as metas definidas são relevantes para o objetivo do projeto, ou seja, quando elas fazem sentido para o resultado final esperado.

T = time-related: Sem prazo, a desorganização se instala. Por isso, essa metodologia faz o alerta para a necessidade de estabelecer datas para as entregas.

Kanban

A metodologia Kanban utiliza uma espécie de mural online para organizar as tarefas em andamento e, assim, gerar mais produtividade.

As demandas são organizadas em três colunas: pendente, em processo e concluído. 

Dessa forma, evita-se a repetição de tarefas e também o esquecimento delas, o que torna o fluxo de trabalho mais eficiente e colaborativo.

Lean

Impedir desperdícios é o principal objetivo do método Lean, comumente encontrado em startups.

A ideia é fazer análises minuciosas para identificar onde “enxugar” custos na operação ou durante a execução de um projeto.

A busca por economia normalmente é acompanhada de tarefas com menos complexidade, uma alternativa para garantir estritamente o necessário para o desempenho da empresa.

Se conduzido de maneira coerente, o processo pode resultar em entregas mais rápidas, competitivas e qualificadas.

XP

Semelhante ao Scrum em sua proposta, o XP (Extreme Programming) foca aspectos mais práticos do desenvolvimento e menos gerenciais.

O mantra dessa metodologia, conforme informa o Devmedia, é testar, revisar, cuidar da funcionalidade e manter as interações em ciclos curtos.

Os valores que sustentam essa estratégia são: comunicação eficiente, simplicidade e planejamento adequado.

FDD

Criado em 1999, o FDD (Feature Driven Development) é considerado um guarda-chuva para outros métodos ágeis, utilizando como premissa os mesmos aspectos: planejamento incremental que permita melhorias de acordo com as variadas fases do projeto.

Antes de contribuir para um olhar específico, o FDD ajuda os gestores a terem visão global do negócio para depois investigar necessidades pontuais.

Como o seu foco é voltado para desenvolvimento, há empresas que o utilizam em parceria com o Scrum para obter o melhor dos dois mundos na estratégia: gestão e engenharia de software em uma só plataforma.

O FDD auxilia na identificação das melhores práticas de desenvolvimento, como gerenciamento de configurações, e serve como guia para as etapas de controle de qualidade.

Afinal, por que aderir às metodologias ágeis?

Por Que Aderir As Metodologias Ageis 1024x684

Otimização da produtividade

A busca por mais produtividade no trabalho é um desejo de muitos. Isso explica a quantidade massiva de pesquisas no Google Brasil sobre o tema (25,8 milhões no momento em que este texto é redigido).

Existem muitas técnicas disponíveis para essa finalidade na internet, mas não há milagres. Produtividade é construída dia a dia, com organização, foco e disciplina nos processos.

A empresa que consegue adotar métodos ágeis em larga escala ganha produtividade em todos os núcleos de trabalho, o que significa uma enorme vantagem competitiva no médio e longo prazos. Principalmente em um país conhecido por ter baixa produtividade. 

Segundo pesquisa publicada no Jornal da USP, a produtividade do trabalhador brasileiro permanece estagnada há 30 anos. E, de acordo com a Folha de S.Paulo, ela equivale a 25% da de um profissional americano.

Comunicação mais precisa

O trabalho em equipe é condição essencial para o sucesso dos métodos ágeis. Consequentemente, a boa comunicação se torna um fator decisivo na geração de bons negócios.

Por meio de soluções que gerenciam tarefas, é possível eliminar os ruídos dentro da equipe e construir cronogramas efetivos para o desenvolvimento das demandas.

Nesse caso, é importante que o líder do projeto seja transparente e mantenha diálogos frequentes para alinhamento de expectativas. 

Múltiplas entregas

A atuação com ciclos curtos de desenvolvimento permite às empresas gerar valor para o cliente constantemente, não apenas uma vez.

Com o dinamismo do mercado, essa é uma vantagem relevante em comparação com os métodos tradicionais, nos quais a entrega final pode levar meses ou anos.

Qualidade do serviço

O gap no alinhamento de expectativas é um dos atritos mais comuns na relação empresa-fornecedor. 

Os métodos ágeis reduzem essa possibilidade à medida que as entregas pontuais acontecem. 

Como os ajustes são mais rápidos e frequentes, crescem as chances de satisfação no resultado final.

Além disso, o contato próximo ao cliente fortalece a relação de confiança.

O que é necessário para implementar métodos ágeis

A implementação deve ser precedida de uma análise completa da empresa, como observa a Rockcontent.

É importante identificar os pontos positivos, que podem favorecer a adequação, e também os negativos, considerados as “pedras no sapato”.

Análises desse tipo são comuns e recomendadas para qualquer tipo de empresa. Entre as mais populares está a SWOT, sigla para Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Os métodos ágeis são mais eficientes quando os gestores têm clareza sobre as “dores” que incomodam o negócio.

Afinal, o desenvolvimento de novos projetos precisa estar embasado por informações precisas e estratégicas. 

Como implementar métodos ágeis?

Como Implementar Metodos Ageis 1024x684

Tendo feito a “lição de casa”, com acesso às informações importantes, é hora de estruturar o plano de implementação.

Em primeiro lugar, defina claramente os objetivos a serem alcançados e como o trabalho será organizado: quantidade de grupos, como serão compostos, suas dinâmicas e os prazos para cada entrega.

Na sequência, compartilhe o planejamento com as equipes e peça sugestões para aprimorá-lo. Afinal, melhor do que ter um plano, é ter um plano viável.

Certifique-se de que o líder escolhido para o projeto tem os requisitos necessários para conduzir as tarefas e interpretar corretamente as expectativas do cliente.

Por fim, defina as plataformas que serão utilizadas para a aplicação dos métodos ágeis e monitore os resultados com frequência. 

Lembre-se: eventuais erros devem ser corrigidos rapidamente para não comprometer as entregas.

Gestao Dados Essencial Para Obter Melhores Respostas 1024x298

Conclusão

Metodos Ageis Relevantes Para Empresas 1024x684

Os métodos ágeis são relevantes para as empresas porque entregam algumas das principais vantagens competitivas atuais: agilidade, flexibilidade, qualidade nas entregas e redução nos custos.

Tanto é que eles são indicados para qualquer tipo de organização: das maiores, que buscam formas mais eficientes de operar, às menores, que, muitas vezes, já nascem orientadas para processos ágeis.

Como vimos ao longo do texto, a implementação dessas metodologias requer esforço colaborativo para o entendimento de uma nova forma de trabalhar, mais fluída e menos burocrática.

E em todas as etapas do processo, desde a interpretação das necessidades à otimização do fluxo de trabalho, o uso inteligente dos dados faz diferença. É ele que contribui para a interpretação correta dos cenários e para a tomada rápida de decisões.

Entenda o conceito e as aplicações práticas do Big Data Analytics e saiba como a tecnologia pode potencializar resultados na sua empresa. 

Vale sempre o alerta: as soluções digitais por si só não resolvem os problemas. O elemento humano é essencial para o bom funcionamento de qualquer organização disposta a operar com métodos ágeis. 

Isso porque a sintonia entre os colaboradores e o engajamento com a proposta de valor são fundamentais para alcançar o sucesso desejado nos negócios.