Carregando...

Tecnologia e inovação para a saúde: 4 principais tendências

Scroll Down

A tecnologia trouxe uma evolução significativa para a saúde e abre possibilidades promissoras na área. Confira as novidades!

O notável avanço da tecnologia não se restringe ao aumento do poder de processamento em celulares e computadores. Na área da saúde, a evolução também é significativa e abre possibilidades promissoras.

Da análise de dados à impressão 3D, passando pela teleatendimento, a tecnologia amplia o conhecimento sobre o corpo humano, reinventa produtos e serviços relacionados ao bem-estar e aprimora a gestão hospitalar.

O desenvolvimento de inovação no setor, aliado ao suporte da ciência, resulta em ferramentas mais inteligentes. Procedimentos médicos se tornam mais ágeis e os cuidados pessoais, humanizados.

O apoio da tecnologia é, inclusive, um dos pilares do Sistema Único de Saúde. Segundo a legislação, o SUS está comprometido com “desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação”.

Os ganhos da tecnologia e inovação para a saúde se traduzem em qualidade de vida. Com o suporte de inovações importantes na medicina, a expectativa de vida aumentou de 48 anos, em 1955, para 72 anos, em 2016, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Tais oportunidades nutrem um mercado em franca expansão. Impulsionada por startups e centros de pesquisa, a transformação digital do setor de bem-estar deverá movimentar US$ 210 bilhões até 2025.

A conexão entre esses dois mundos é tão íntima que redesenha mercados. Em entrevista à CNBC, o CEO da Apple, Tim Cook, disse acreditar que o maior legado dos serviços da empresa será na área da saúde, e não no mercado de smartphones, do qual é pioneira.

O que é inovação na saúde

A tecnologia e inovação para a saúde podem se manifestar de forma incremental, quando são realizadas melhorias pontuais em fluxos de trabalho, ou de forma disruptiva, caracterizada pela alteração nos processos e na estrutura de uma organização.

Nesse último caso, trata-se da inovação em seu caráter mais puro e valioso: aplicação de tecnologias com capacidade transformadora, relevância e impacto que possam ser replicados de forma abrangente.

Em ambos os casos, é difícil pensar em inovações na área da saúde que não tenham o uso de soluções digitais como ponto de partida e viabilizadoras de melhores resultados.

Além da melhoria nos cuidados pessoais, destaca-se também o valor mercadológico da tecnologia e inovação para a saúde. Por meio de processos mais eficientes, as empresas reduzem custos e se tornam mais competitivas.

O trabalho de Business Intelligence é essencial para eliminar palpites e estabelecer estratégicas de mercado bem definidas. Saiba como colocar esse plano em prática e identificar melhores oportunidades.

Exemplos de inovação em saúde não faltam. Em 2019, havia quase 400 healthtecs em atividade no Brasil. Tendo a eficiência como condição primordial, essas startups se dedicam exclusivamente a resolver problemas no setor.

Exemplos de inovação na saúde

A tecnologia e inovação para a saúde permeiam vários campos, sempre tendo o uso de soluções digitais como ponto de partida.

Um exemplo é a área de prevenção e diagnóstico de doenças. A partir do uso de dados e de inteligência artificial, é possível identificar precocemente o surgimento de doenças e iniciar tratamento para evitar danos.

Assim como em outros mercados, a IA contribui para a transformação do setor de saúde. Neste conteúdo, você conhece algumas das principais aplicações desta tecnologia.

Na luta contra o câncer, procedimentos invasivos podem ser aliviados. Em vez do uso da quimioterapia, que costuma gerar efeitos colaterais graves, nano robôs auxiliam no processo de identificação e tratamento.

A aplicação de robôs também é utilizada para aprimorar a eficiência em cirurgias detalhistas. Espécie de braço mecânico dos médicos, eles eliminam erros com precisão milimétrica.

O acompanhamento dos pacientes também pode ser beneficiado pelo uso de tecnologia e inovação para a saúde. Pessoas com dificuldade de locomoção, por exemplo, podem ser monitoradas à distância por meio de dispositivos vestíveis, como relógios inteligentes.

Nesse caso, dados fisiológicos sensíveis como batimentos cardíacos, temperatura corporal e a qualidade do sono estão disponíveis 24 horas por dia e facilitam a tomada de decisões por profissionais da saúde em situações críticas.

No campo da análise de dados, a tecnologia é aliada no combate a medicamentos falsos.
Considerada uma das principais inovações de 2019 pela Veja Saúde, uma iniciativa brasileira rastreia a circulação de remédios para evitar a distribuição de medicamentos oriundos do mercado paralelo.

Por meio da coleta e armazenamento de informações sociodemográficas, a genética também está no radar da tecnologia. Uma aplicação desenvolvida em Campinas (SP) promove investigações para prevenção de anomalias craniofaciais.

Como se pode notar, exemplos de inovação em saúde estão espalhados por vários campos na medicina. Em comum entre eles, está o uso de tecnologia para eliminar gaps e tornar o mercado mais eficiente.

Quais os benefícios da saúde na tecnologia na área da saúde?

beneficios da saude na tecnologia

Redução de custos

A redução de custos em qualquer setor está diretamente relacionada à eficiência operacional. Na área da saúde, não é diferente. A partir da tecnologia, é possível identificar e eliminar despesas desnecessárias.

A começar pela administração financeira da empresa, que pode ser clínica, laboratório ou hospital. Ao controlar os indicadores com o auxílio de um software, o gestor tem acesso a informações detalhadas para tomar decisões mais conscientes.

No relacionamento com os pacientes, o uso de plataformas digitais para instruções de atendimento é um exemplo de economia. Ao realizar as prescrições pela internet, profissionais de saúde ganham produtividade no dia-a-dia.

Junto aos fornecedores, estabelecimentos que utilizam soluções digitais para controle do material em posse do cliente conseguem evitar possível desperdício no estoque.

Internamente, há ainda a possibilidade de substituição dos treinamentos presenciais pelos virtuais quando possível. Além de otimizar o tempo de trabalho da equipe, a empresa evita custos com aquisição e manutenção de equipamentos.

Maior produtividade

Produtividade significa fazer mais com menos recursos, e essa é uma das principais vantagens do uso de tecnologia na saúde.

Nesse sentido, a adoção de um sistema para gestão integrada das atividades se faz necessária. Coletar e interpretar corretamente os dados gerados são práticas indispensáveis entre organizações comprometidas com a eficiência.

A automatização dos processos no setor da saúde pode assumir formas variadas. No atendimento ao paciente, as vantagens são muitas.

Sistemas eficazes no gerenciamento das atividades podem identificar a quantidade de pessoas à espera de atendimento, mensurar o tempo previsto e acelerar a checagem de dados pessoais para validar a veracidade das informações.

Além da redução de custos, a experiência do usuário está no centro das estratégias que utilizam tecnologia e inovação para a saúde.

Assumir o controle de todas as informações geradas pode parecer complicado, mas não é. Confira dicas para implementar uma rotina de administração de dados da sua empresa eficiente.

Autonomia do paciente

O deslocamento até estabelecimentos de saúde pode ser um obstáculo para pacientes idosos, aqueles com dificuldades de locomoção ou até mesmo portadores de doenças limitantes.

Para aprimorar a qualidade do tratamento de pacientes com tais características, o acompanhamento remoto é a solução.

Aplicativos que monitoram dados dos pacientes, em tempo real, e compartilham as informações com profissionais da saúde vêm primeiro à mente quando pensamos neste tema.

Os benefícios são mútuos: enquanto o estabelecimento de saúde consegue ampliar o atendimento para além do ambiente físico, os pacientes tornam-se mais conscientes com a saúde ao acompanhar os dados pessoais que são produzidos.

E ainda é possível ir muito além.

O marca-passo cerebral é um dos exemplos mais interessantes de tecnologia e inovação para a saúde. Esse recurso possibilita que pacientes com Mal de Parkinson recuperem o controle de seus movimentos.

A “mágica” acontece por meio de impulsos elétricos localizados. Embora não seja a cura para a doença, a técnica devolve qualidade de vida ao paciente, que passa a ser capaz de realizar tarefas cotidianas, conforme explica o Hcor.

Tecnologia e inovação para a saúde: tendências para o setor

tecnologia e inovacao para saude tendencias para o setor

O avanço da tecnologia e inovação para a saúde abrange áreas distintas, mas que se complementam no oferecimento de eficiência no atendimento e qualidade na gestão hospitalar.

Telemedicina

Na esteira da digitalização que tem atingido vários setores, a saúde ganhou os holofotes recentemente. Em razão da pandemia do coronavírus, a telemedicina tornou-se alternativa natural para muitas pessoas.

No Brasil, a necessidade de promover atendimento médico à distância levou o governo a regulamentar as atividades temporariamente.

Especialistas discutem agora como implementar a telemedicina em definitivo após a pandemia. Motivos não faltam para seguir adiante com os planos.

Em um país com dimensões tão grandes, o teleatendimento significa mais chances de oferecer tratamento de saúde à população que vive em locais afastados e com pouca infraestrutura.

Além disso, vidas podem ser salvas com o apoio da tecnologia.

Conforme explica o cardiologista Fábio Taniguchi, coordenador da Telemedicina do Hcor, “os primeiros minutos são fundamentais em casos de infarto e arritmias”. Ter acesso à tecnologia de ponta e atendimento especializado pode fazer a diferença.

O setor da saúde como um todo já se movimenta para implementar a telemedicina como parte da rotina dos brasileiros. Hospitais e planos de saúde têm intensificado a aposta em soluções digitais para estabelecer contato remoto com os pacientes.

Realidade virtual

Faz anos que a realidade virtual despontou como tecnologia visionária e aparentemente distante da realidade. Mas, o que parecia coisa de filme de ficção, aos poucos foi ganhando contornos reais e mais nítidos.

Hoje em dia, as aplicações da realidade virtual são comprovadamente eficientes em muitos setores. Na saúde, elas cumprem funções importantes.

Óculos de realidade virtual são utilizados no tratamento de pacientes. Experimentos realizados em hospitais ao redor do mundo comprovam que a distração oferecida pelas imagens projetadas reduz dores e desconforto.

Os benefícios se estendem aos tratamentos fisioterapêuticos. Pacientes que precisam de estímulos para se movimentar obtêm melhores resultados quando interagem com cenários projetados nas telas.

Crises de estresse, ansiedade e fobias também estão na lista de questões de saúde que podem ser aliviadas por meio da tecnologia.

Na gestão hospitalar, mais um ganho: a realidade virtual auxilia no treinamento de profissionais da saúde para resolução de problemas a partir de simulações realistas.

Dessa forma, é possível aprimorar o desempenho de médicos e enfermeiros a custos baixos e risco zero.

Big Data

Pode-se dizer que a análise de dados é o motor da contribuição tecnológica para a saúde. Afinal, ela é a base que permite a realização de diagnósticos prévios e o acompanhamento para prevenção de doenças.

Para isso, é preciso que quantidades enormes de dados sejam coletadas, tratadas e organizadas de forma coesa. O acesso unificado às informações disponíveis promove insights valiosos.

Essas informações estratégicas podem ser utilizadas de formas variadas, seja para monitorar a pandemia ou para identificar tendências de mercado. Entenda os caminhos do processo de inovação com Big Data: use fontes externas em suas análises.

Ao mesmo tempo em que oferece oportunidades valiosas, o Big Data enfrenta barreiras técnicas. Isso porque as informações acerca desse universo são geradas por fontes diversas que carecem de melhor integração.

O desafio, que já faz parte do dia-a-dia do setor da saúde, se intensificou durante a pandemia.

O alerta foi dado no seminário online “Open Data under the COVID-19“. Segundo o diretor científico da FAPESP, Luiz Eugênio Mello, o enfrentamento da pandemia demanda a reunião de todas as informações já produzidas para a tomada de decisões assertivas.

Impressão 3D

O avanço da tecnologia e inovação para a saúde passa também pelas oportunidades no mercado de impressão 3D, que já movimenta mais de US$ 10 bilhões segundo estimativas de consultorias.

A área médica está entre as mais promissoras no uso deste tipo de tecnologia. A possibilidade de criar réplicas de materiais de saúde amplia os horizontes de pesquisa e desenvolvimento.

De acordo com o site Medical Device Network, veículo especializado em inovações do setor, há quatro principais aplicações da impressão 3D na medicina São elas:

Imitações de órgãos humanos

A bioimpressão é considerada uma das contribuições mais relevantes da tecnologia neste campo específico. Guiada por computador, ela aplica uma espécie biotinta em células vivas para produção de tecido artificial em laboratórios.

A partir desse procedimento inovador, é possível produzir réplicas em miniatura de órgãos humanos para pesquisas médicas.

Ferramentas cirúrgicas

Pinças, bisturis e outros equipamentos utilizados em cirurgias também podem ser produzidos em impressoras 3D. Quando criados em escalas pequenas, eles são ainda mais úteis em procedimentos em áreas minúsculas, evitando erros.

Além da enorme precisão conferida aos profissionais da saúde, esses equipamentos têm custos de fabricação significativamente mais baixos.

Modelos cirúrgicos específicos para pacientes

Pessoas com membros amputados podem ter que esperar meses até receber próteses tradicionais.

A impressão 3D não apenas agiliza o processo de fabricação como tem vantagem competitiva no custo da operação. Por isso, são alternativas cada vez mais buscadas neste setor.

Dados estruturados aprimoram a gestão da saúde pública. Entenda como

Conclusão

tecnologia e inovacao para saude conclusao

Diante de tantas novidades, fica evidente a significativa contribuição da tecnologia e inovação para a saúde.

Como vimos ao longo do texto, o uso de soluções digitais traz benefícios tanto para os estabelecimentos do setor, como hospitais, clínicas e laboratórios, quanto para os pacientes.

No final do dia, todos ganham. Gestores passam a ter acesso a mais informações para administrar negócios com eficiência e inteligência, enquanto a melhora da produtividade resulta em ganhos de bem-estar para as pessoas.

Por meio da análise de dados, a tecnologia auxilia na detecção e prevenção de doenças, permite a realização de procedimentos menos invasivos e abre novas possibilidades de tratamentos a partir da realidade virtual.

Após anos de incertezas, o teleatendimento finalmente se consolida como ferramenta viável para universalizar o acesso à saúde.

Com atendimentos feitos à distância, médicos podem ampliar o alcance de suas atividades e oferecer suporte indispensável em casos críticos.

Para os pacientes, autonomia se torna a palavra de ordem. Seja ela conquistada pelo uso de equipamentos que atenuam efeitos colaterais ou por meio de dispositivos que medem e compartilham dados fisiológicos sensíveis.

A evolução da medicina está diretamente ligada com a tecnologia. Pesquisas recentes sugerem que a aplicação de todas essas inovações combinadas pode resultar no aumento da expectativa de vida para além dos 100 anos.