Carregando...

Como o reconhecimento facial apoia o combate à fraude

Scroll Down

Veja o que é reconhecimento facial, como funciona, onde é aplicado, como as empresas podem utilizá-lo, sua relação com a LGPD e mais.

O reconhecimento facial já é e se tornará cada vez mais presente em nossas vidas. Seja para atividades simples, como desbloquear a tela do celular, ou para medidas de segurança pública, verificar a circulação de pessoas nos aeroportos ou monitorar grandes eventos, essa tecnologia faz parte de diferentes momentos do nosso dia a dia.

Acompanhado de debates sobre privacidade e uso de dados, esse recurso pode ser a solução para problemas relacionados à segurança de operações, incluindo transações financeiras, para prevenção a fraudes e identificação de fraudadores.

Neste post, veja o que é reconhecimento facial, como funciona, onde é aplicado e como as empresas podem utilizá-lo para combater fraudes.

O que é o reconhecimento facial na prática?

Reconhecimento facial é a tecnologia baseada em Inteligência Artificial que identifica e verifica, por cruzamento de dados, a identidade de uma pessoa por meio da imagem do seu rosto, seja em fotos, vídeos ou em captura em tempo real.

Esse recurso entra na categoria de segurança biométrica, juntamente com outras formas de reconhecimento, como impressão digital, retina e voz. Todos eles se utilizam de características únicas de cada indivíduo, reconhecidas por meio da leitura de padrões biométricos, para confirmar se ele é quem realmente diz ser.

Como essa tecnologia funciona?

Como O Reconhecimento Facial Funciona 1024x1024

O reconhecimento facial é um sistema que utiliza algoritmos e softwares de Inteligência Artificial para reconhecer padrões nos rostos das pessoas. Como a face humana tem uma composição básica que pouco se altera, essa detecção é feita com base em formas geométricas e algorítmicas, que permitem ao sistema diferenciar um rosto e de outro.

Embora os diferentes sistemas possam variar de acordo com seu uso e complexidade, a forma como o reconhecimento facial é feita segue, basicamente, a mesma estrutura:

  • Detecção: o primeiro passo para o reconhecimento facial é a identificação das características do rosto do usuário por meio de uma imagem, seja foto ou vídeo, captada em webcams, celulares, câmeras de segurança, entre outros. Para isso, o sistema busca reconhecer pontos básicos, como dois olhos, nariz e boca.
  • Análise: ao detectar um rosto na imagem, o sistema de reconhecimento fácil vai fazer a análise das características que tornam cada face única. São mais de 80 pontos nodais no rosto de um ser humano, como abertura dos olhos, distância entre eles, profundidade das órbitas oculares, comprimento do nariz, tamanho da testa, formato do queixo e orelhas, contorno dos lábios, entre outras.
  • Conversão em dados: o reconhecimento facial transforma essas características analógicas em dados, que são armazenadas em forma de algoritmos em uma base de dados. Em outras palavras, o rosto do usuário é transformado em uma fórmula matemática, que gera sua impressão facial.
  • Correspondência: toda vez que o sistema de reconhecimento facial é utilizado, ele realiza o cruzamento das informações entre a imagem que está sendo mostrada pelo usuário e as imagens digitais já armazenadas.

Essas imagens podem ser desde o banco de dados do FBI às fotos em que o usuário foi marcado por amigos no Facebook. Seja como for, uma vez que a impressão facial encontrar uma correspondência no banco de dados do sistema, uma determinação será feita.

Como o reconhecimento facial é usado atualmente?

Como O Reconhecimento Facial E Usado Atualmente 1024x1024

Desbloquear telefones

O reconhecimento facial é uma tecnologia que tem se popularizado rapidamente. A maior prova disso são os smartphones que podem ser desbloqueados por meio da detecção do rosto do usuário.

Tão prático quanto a leitura da impressão digital, esse recurso traz, em aparelhos de melhor qualidade, ainda mais segurança para as pessoas, ajudando a proteger seus dados e evitar que o telefone seja usado em caso de roubo.

Identificação policial

É crescente o número de cidades pelo mundo que adotam o reconhecimento facial para auxiliar suas forças policiais. A tecnologia vem sendo utilizada tanto para comparar imagens de pessoas detidas com os bancos de dados desses locais, como também em equipamentos mais sofisticados, que monitoram ruas, eventos, edifícios etc.

O reconhecimento facial também pode ser utilizado em abordagens policiais. Nesse caso, os oficiais podem usar seus smartphones para comparar a foto da pessoa abordada com seus bancos de dados, ajudando a comprovar que ela é realmente quem diz ser.

Controle de fronteiras

Com o número crescente de passageiros que possuem passaportes biométricos, é cada vez mais comum encontrar sistemas de reconhecimento facial nos aeroportos pelo mundo. Além de ajudar a reduzir as filas, uma vez que a identificação desses passageiros é feita de forma automatizada, o uso desse sistema permite reforçar a segurança nos aeroportos.

Registro de pessoas desaparecidas

Com o crescimento na quantidade de ambientes que são monitorados com auxílio do reconhecimento facial, outra área que tem sido beneficiada é a identificação de pessoas desaparecidas.

Se esses indivíduos tiverem suas fotos registradas em um banco de dados, o sistema pode emitir alertas às autoridades assim que eles forem identificados pelas câmeras, seja em aeroportos, eventos ou espaços públicos monitorados pela polícia.

Operações bancárias

A biometria é a realidade consolidada no sistema bancário. Seja pelo reconhecimento da impressão digital, da palma da mão e até mesmo dos sinais vitais, essa tecnologia tem sido adotada para trazer mais segurança para os clientes das instituições. E com o reconhecimento facial não é diferente.

Em vez de utilizar suas senhas, os clientes podem autorizar as transações pelo internet banking ou aplicativo apenas ao olhar para a câmera do celular ou do computador. 

Além da praticidade, ajuda a trazer mais segurança para os dados e bens dos usuários. Afinal, se a pessoa tiver seu smartphone ou seus dados de acesso roubados, a operação não poderá ser completada sem a confirmação da impressão facial do titular.

Combate a fraudes

Assim como acontece com os serviços bancários, o reconhecimento facial pode ser utilizado por empresas de diferentes segmentos para adicionar uma camada extra de segurança às suas operações de prevenção a fraudes e golpes de identidade, como o uso de documentos falsos ou falsidade ideológica.

E a tecnologia pode ser adotada tanto internamente, sobretudo para aprimorar o controle de acesso a dados e locais da organização. Ou então pode ser voltada para os clientes, para ajudá-los a proteger melhor suas informações ou para, junto à documentoscopia, evitar o uso de seus documentos para atividades fraudulentas.

Reconhecimento facial como aliado das empresas no combate à fraude

Reconhecimento Facial Como Aliado Das Empresas No Combate A Fraude 1024x1024

Verificação de identidade

Como vimos, um dos usos mais corriqueiros do reconhecimento facial se dá na verificação e autenticação do usuário de um produto, serviço ou dispositivo. Além do aspecto da segurança, o sistema traz mais agilidade e conveniência ao processo, uma vez que funciona sem qualquer intervenção humana e com alta capacidade de processamento.

Saiba mais neste webinar sobre a eficiência e agilidade no onboarding para o novo mercado varejista.

Identificação de fraudadores

Outra possibilidade do reconhecimento facial é a identificação de fraudadores. Com a popularização desse modo de acesso, muitos criminosos têm tentado utilizar fotos ou vídeos retirados de redes sociais para se passar por outras pessoas. 

Outro método utilizado é a adulteração de documentos, trocando as fotos dos titulares.Os mecanismos de reconhecimento facial, aliados a outras tecnologias, conseguem identificar esse tipo de fraude, reconhecendo o rosto que está sendo apresentado ou se aquele mesmo documento já foi utilizado com outras fotos.

Um bom exemplo desse uso se deu no estado do Tocantins, em 2019. Ao suspeitar que criminosos haviam usado documentos falsos para abrir empresas em nome de outras pessoas, a Polícia Civil solicitou a comparação facial dos investigados com os documentos que foram apresentados.Por meio da detecção de aspectos como alinhamento das pupilas e contorno facial, as autoridades identificaram o golpe e os fraudadores e efetuaram as prisões.

Impedir roubo de senhas

Principalmente em instituições financeiras, o uso do reconhecimento facial como forma de acesso à conta e confirmação de operações ajuda a inibir o roubo de senhas, uma vez que o código numérico não é mais necessário. Com isso, o usuário não corre o risco de ter seus números copiados e evita a realização de transações fraudulentas.

E você sabe o que sai mais caro: a fraude ou investir para combatê-la? Ouça o podcast e descubra se o preço das tecnologias de combate à fraude compensa para o seu negócio.

Reconhecimento Facial x LGPD

Em todo o mundo, o uso do reconhecimento facial tem levantado dúvidas e discussões acerca da privacidade das pessoas e do uso dos dados coletados. 

No Brasil, a recente Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) trouxe avanços importantes nesse sentido, regulamentando o uso da tecnologia e coibindo o uso indevido das informações biométricas dos usuários.

Dentro do contexto da nova lei, os dados biométricos, dentre eles aqueles utilizados para o reconhecimento facial, são considerados dados pessoais sensíveis, categoria que abrange outras informações como ideologia, religião, orientação sexual etc.

E nesse sentido, a autorização por parte do titular das informações é ponto fundamental na LGPD e o que suscita os dilemas sobre o uso dessa tecnologia.  Em maio de 2021, a empresa ViaQuatro, que administra a linha 4 do metrô da cidade de São Paulo, foi condenada a pagar R$ 100 mil por captar imagens e informações dos passageiros sem seu consentimento.

Com isso, cabe tanto às empresas fornecedoras quanto às usuárias do reconhecimento facial atualizar seus processos de governança corporativa e estabelecer diretrizes para aumentar a proteção e a privacidade desses dados. Isso inclui, por exemplo, a gestão de consentimento, por meio de petição aberta aos titulares dos dados.

Veja mais sobre a LGPD e a evolução da cultura de privacidade no Brasil, seus impactos e oportunidades neste webinar:

Saiba como grandes empresas utilizam a tecnologia de reconhecimento facial

Facebook

O Facebook utiliza o reconhecimento facial desde 2010. Na rede social, a tecnologia permite a marcação automática dos usuários nas fotos em que eles apareciam. Nesse caso, a ferramenta faz a leitura facial das pessoas com base na sua foto de perfil e nas imagens em que ela foi marcada por seus amigos.

A partir disso, torna-se capaz de identificar o mesmo rosto em qualquer publicação que ele apareça, fazendo sugestões de marcação para o usuário. Por conta das demandas por privacidade, desde 2019, o Facebook tornou o recurso opcional.

Gol

Em 2019, a Gol Linhas Aéreas instaurou o uso de reconhecimento facial para o embarque de passageiros. 

Com esse recurso, as pessoas não precisam mais se apresentar ao portão de embarque com o cartão impresso ou na tela do celular. O objetivo é agilizar o processo e reduzir o tempo de espera para entrar no avião.

O sistema funciona com auxílio de um totem. Basta o passageiro se posicionar em frente a ele para que sua imagem seja captada e comparada à foto existente em seu cadastro. O reconhecimento facial adotado pela empresa faz a leitura de mais de mil pontos na face das pessoas e leva apenas alguns segundos para concluir a tarefa. Segundo a companhia, à época, os dados iniciais apontavam precisão de 98%.

Apple

A Apple anunciou sua tecnologia de reconhecimento facial em 2017, durante evento de lançamento do iPhone X. O Face ID permite ao usuário desbloquear seus celular e realizar outras operações baseadas em biometria (App Store, iTunes Store, Apple Pay, entre outras) apenas ao olhar para a tela do aparelho.

Para que o reconhecimento fosse bem-sucedido e veloz, a empresa desenvolveu uma câmera específica para a leitura facial. Chamada de True Depth, o aparelho é capaz de mapear cerca de 30 mil pontos no rosto do usuário, inclusive relacionado à perspectiva de profundidade.

Conclusão

O reconhecimento facial é uma tecnologia que tem trazido avanços importantes, tanto no setor público quanto no privado. Seja para desbloquear o celular ou para identificar suspeitos, esse recurso deve ganhar cada vez mais espaço nas empresas – e vir acompanhado de um importante debate sobre privacidade e uso de dados.

Com a possibilidade de trazer mais segurança para os usuários e para as próprias organizações, o reconhecimento facial consegue dar mais agilidade às operações e inibir a prática de fraudes e roubo de senhas.

Identificação de perfis suspeitos, aprimoramento de processos e prevenção à fraudes por meio de APIs seguras, tecnologias avançadas e com o nosso Background Check.

Saiba como as soluções Neoway podem ajudar a sua empresa na prevenção e identificação de fraudes de identidade. 

Veja mais nesse vídeo:

Como o reconhecimento facial apoia o combate à fraude
Colunista
Neoway
A Neoway é a maior empresa da América Latina de Big Data e Inteligência Artificial para negócios. Desde 2002, desenvolvemos soluções que dão produtividade e precisão para marketing, vendas, compliance, jurídico, crédito e fraude em setores como finanças, tecnologia, seguros, bens de consumo e saúde. Nossos redatores escrevem sobre tecnologia, negócios e suas intersecções.
Veja todos os artigos do colunista