Carregando...

Transformação Digital: conheça 7 passos para implementar

Scroll Down

Veja o que é a Transformação Digital, um passo a passo de como implementar na sua empresa, e exemplos de empresas que ja adotaram. Conheça!

Qual é a primeira coisa que lhe vem à mente quando você pensa em transformação digital? Para muitos, a expressão é sinônimo de tecnologias avançadas, aplicativos, ferramentas em nuvem, analytics, Big Data, inteligência artificial, IoT, entre outros. No entanto, no contexto do mundo corporativo, utilizar todos esses recursos e conceitos inovadores não é garantia de que uma empresa tenha aderido ao processo de transformação digital. 

Quer saber o por quê? Nós explicamos melhor neste conteúdo

O que é transformação digital?

Diferentemente do que muitos acreditam, a transformação digital no cenário empresarial, vai além de adotar as tendências tecnológicas que estão em alta. Ela só acontece, de fato, quando uma empresa consegue utilizar uma nova ferramenta ou metodologia capaz de gerar uma vantagem competitiva para o seu negócio.

De forma simples, a transformação digital é o processo em que as empresas colocam a tecnologia como elemento central para obter produtividade, melhorar seu desempenho, ampliar seu alcance e otimizar os resultados, absorvendo uma cultura digital em toda a companhia. 

Quando se fala em fazer uma transformação digital é necessário ter em mente que a iniciativa está relacionada à liderança e a novas formas de pensar e deve estar no centro de toda e qualquer estratégia. Uma empresa que busca essa mudança de mindset precisa estar consciente de que terá que reestruturar os seus processos para aproveitar as oportunidades do ambiente digital.

Não se trata apenas de contratar um novo software que está na moda ou um sistema que o seu concorrente utiliza, mas, sim, de descobrir quais processos digitais podem solucionar problemas recorrentes das suas equipes e agregar mais valor ao seu negócio. Assim, será possível identificar as tecnologias mais adequadas às necessidades e objetivos da sua companhia. 

Veja como a SKF, uma empresa centenária, implementou uma cultura data driven a partir de tecnologias e dados

A história da transformação digital

Não há como negar que tudo ficou mais rápido com o passar dos anos. A velocidade com que novos dados, produtos e serviços são desenvolvidos e chegam até nós é algo impressionante. O volume de informações que circulam também é infinitamente maior do  que era antes, e aumenta a cada dia.

De acordo com o Google, cerca de 90% dos dados disponíveis no mundo foram criados nos últimos 3 anos. E, segundo relatório da GSMA, aproximadamente 5,1 bilhões de pessoas usam algum tipo de dispositivo móvel no planeta. Mas, o que isso significa na prática?

Os números acima, assim como outros relatórios e pesquisas de especialistas, mostram a força e o potencial da tecnologia e como ela está presente no dia a dia de uma grande parcela da sociedade atual. Ela vem transformando nossas vidas e impactando em diferentes contextos.

Esse avanço digital, cada vez mais presente em diversos setores da sociedade, começou a ser mencionado há algumas décadas. Mas, para muitos, a transformação digital teve início nos anos 90, quando surgiu a grande rede de computadores que determina a internet como conhecemos hoje. Foi aí que apareceram as primeiras redes sociais e chats que passaram  a  formar uma grande rede de pessoas conectadas por meio da tecnologia.

No entanto, foi nos últimos anos que o conceito ganhou força e começou a crescer de maneira acelerada – seja nas relações pessoais ou no mundo dos negócios. Um equívoco muito comum, nesse contexto, é pensar que a transformação digital funciona apenas para empresas de tecnologia.

O processo pode ser implementado e agregar muito a diferentes segmentos. Afinal, hoje em dia, as companhias precisam ser conhecidas, se comunicar e se posicionar em ambientes digitais. Aquelas que não estiverem conectadas com seus clientes e público alvo em diferentes canais digitais provavelmente ficarão para trás.

De acordo com pesquisa divulgada pela Sirius Decision, empresa global de consultoria e pesquisa B2B, “67% da jornada do comprador agora é feita digitalmente. Isso significa que sua estratégia digital é mais importante do que nunca”. 

Além de transformar muitos processos e, às vezes, a própria estrutura de uma empresa, a tecnologia também se tornou uma aliada fundamental no que diz respeito ao relacionamento e experiência do cliente. 

Qual o impacto da transformação digital para as empresas?

Qual o impacto da transformação digital para as empresas

Muito mais do que armazenar os documentos em um drive,  investir em uma plataforma de marketing digital, criar uma conta no Instagram ou um blog corporativo, o processo de transformação digital requer que a tecnologia esteja enraizada na cultura de toda a empresa. Esse é o primeiro passo. 

De acordo com Satya Nadella, atual CEO da Microsoft, qualquer companhia que busca se transformar digitalmente necessita ter missão, cultura e propósito muito bem definidos. Afinal, o processo de transformação digital normalmente envolve uma mudança profunda em todos os níveis da organização. A tecnologia passa a ter um papel estratégico e nortear grande parte das iniciativas e decisões da empresa. 

Essa é uma das principais diferenças entre organizações mais antigas e tradicionais, que tentam incorporar algumas tecnologias e processos digitais como parte do negócio, e as startups que surgem nos dias atuais e colocam o digital no centro de tudo. 

No modelo das startups, que já nascem em um ambiente digital e com um mindset data driven, não há automatização de processos ou softwares implementados de forma isolada. Tudo acontece de maneira integrada, o que possibilita maiores vantagens para a empresa. 

Entre os principais impactos da transformação digital dentro do ambiente corporativo podemos citar a automatização de processos, ganho de produtividade, simplificação do fluxo de trabalho, aumento de agilidade e eficiência, redução do retrabalho, integração entre diferentes áreas, capacidade de analisar dados e medir resultados, satisfação do cliente, entre outros. 

7 motivos para investir em transformação digital

Agora que você já entende o que é transformação digital, qual a sua importância e impacto no mundo dos negócios, conheça 7 motivos pelos quais a sua empresa deve investir nesse conceito:

Melhorar os processos

A partir da transformação digital os processos operacionais se tornam mais simples e eficientes. Um exemplo disso é a substituição de algumas reuniões de “checkpoints” pela utilização de uma ferramenta de gestão de processos, como é o caso do Trello (para acompanhamento de projetos) e do Slack (para comunicação entre os colaboradores). 

Otimizar a produtividade

Com a automatização de processos que, em grande parte eram antes manuais, os colaboradores deixam de despender tempo e energia com atividades desnecessárias e o time ganha mais produtividade. Assim, otimizam o tempo de trabalho e podem focar em ações mais estratégicas para a organização.

Novos fluxos de receita

Outra vantagem importante da transformação digital é a possibilidade de uma empresa encontrar novos fluxos de receita e potencializar a sua margem de lucro. Um exemplo clássico são as lojas físicas que criam e-commerce, pois sabem que existe uma grande parcela de potenciais clientes que podem ser impactados no ambiente virtual.

A criação de chatbots dentro do site da uma organização também pode ser citada neste contexto. Afinal, além de oferecer um atendimento ao cliente por meio de um canal digital, facilitando a comunicação, os chatbots são uma excelente oportunidade de comercializar seus produtos/serviços e conseguir novas receitas. 

Melhoria na experiência dos clientes

De acordo com pesquisa publicada em janeiro de 2020 pela Gartner Research, 74% das empresas notaram uma melhoria na experiência do cliente após implementar a transformação digital. Além disso, a satisfação aumentou em 40% e a retenção em 38%. 

Mas por que isso acontece? Muitas tecnologias como Big Data Analytics, Machine Learning e Inteligência Artificial permitem que as organizações conheçam a fundo seus clientes e prospects, trabalhem com o conceito de segmentação e criem conteúdos mais direcionados. 

Assim, as campanhas de marketing se tornam mais eficientes e o atendimento cada vez mais personalizado. Como resultado, há uma maior fidelização dos clientes à marca. 

Ganho de eficiência

A automação e a integração de processos entre diferentes times e áreas permitem que a empresa foque no que realmente importa, que é a parte estratégica. Assim, os colaboradores passam a utilizar, de fato, suas habilidades e conhecimentos e deixam de lado trabalhos operacionais e repetitivos.

Redução de gastos

Ao utilizar tecnologias e dados que possibilitam conhecer melhor sua carteira de clientes, entendendo suas características e necessidades, o trabalho do time comercial, por exemplo, é otimizado, assim como os recursos. Afinal, se os profissionais de venda sabem quem são os leads mais qualificados, aqueles que têm interesse e fit com a sua empresa, eles passam a priorizar essas oportunidades. Como consequência, há uma economia de tempo, recurso e investimento relacionados à prospecção de novos negócios.

Além disso, com ferramentas digitais é possível fazer ações de marketing e automações personalizadas de acordo com a segmentação da sua carteira. Assim, as campanhas se tornam mais eficientes e atingem o público certo, o que evita desperdício de dinheiro com publicidades em massa, sem nenhum critério ou personalização.

Segurança

Outra vantagem de implementar a transformação digital é a segurança de que seus dados e informações dificilmente se perderão, principalmente se o armazenamento deles estiver na nuvem. 

Isso acontece porque já existem mecanismos como a criptografia, certificados e assinaturas digitais que garantem a integridade e a confidencialidade dos dados. Dessa forma, diminuem os riscos de erros e perdas de dados e a empresa e seus clientes ficam mais protegidos. 

3 Empresas adotaram a transformação digital

3 Empresas adotaram a transformação digital

Apesar de muitas empresas de sucesso já terem nascido dentro do contexto digital, com um modelo de negócio disruptivo, como é o caso do Airbnb, Netflix, Uber e Spotify, várias outras, mais antigas e tradicionais, precisaram se reinventar e aderiram ao processo de transformação digital. Conheça alguns exemplos:

Nissan

Fundada em 1933, a fabricante japonesa de automóveis começou a investir na transformação digital de seus processos nos últimos anos. Além de criar um local de trabalho totalmente digital, aderiu novas metodologias e ferramentas para otimizar e unificar as suas unidades.

A partir de então, a Nissan também reuniu esforços para aprimorar os sistemas de ERP, por acreditar que isso proporcionaria avanço das informações de modo seguro entre os processos e possibilitaria a geração de insights relevantes. Outra iniciativa desenvolvida pela empresa japonesa foi habilitar seus colaboradores para usar aplicativos corporativos, como Skype, Outlook e Workday por meio dos seus dispositivos móveis.

Recentemente, a fabricante também criou uma área de inovação voltada para soluções digitais e serviços de mobilidade. Com foco em melhorar a experiência do consumidor com a marca, essa estrutura faz parte do Next – plano global de transformação da Nissan. Outra iniciativa foi o reforço dos canais de atendimento virtuais, que atualmente incluem chatbot, redes sociais e até mesmo aplicativos de mensagens, como o WhatsApp.

Víncula

Com atuação no mercado de implantes há mais de 30 anos, a Víncula é uma multinacional brasileira que oferece produtos e serviços relacionados à área da saúde. Em uma época em que foram divulgados vários esquemas de corrupção envolvendo empresas de implantes, a multinacional enxergou uma oportunidade de acelerar o projeto de digitalização de processos, aumentar sua produtividade e eficiência nas entregas de valor ao cliente.

Por meio da implementação de processos digitais, a Víncula obteve diversas vantagens no fluxo de trabalho, como aumento na agilidade, redução de custos administrativos, maior controle das atividades, facilidade na geração de relatórios e mais transparência e expansão de departamentos.

A partir do início nessa jornada digital, a multinacional brasileira passou a ser reconhecida pela organização com o pronto atendimento nos processos de cotação, agenda e faturamento e a confiabilidade nas informações também aumentou. E um dos pontos mais importantes: os clientes passaram a relatar uma melhora no nível de serviço. 

Sicoob Coopercredi

Outra organização que passou por algumas inovações e, como consequência, teve um alto crescimento desde 2012 foi a Sicoob Coopercredi – Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Municipais de São Paulo, Mauá e Ribeirão Pires.

A partir de um mapeamento e análise dos processos internos, a empresa se viu diante da necessidade de reestruturar suas estratégias organizacionais, o que resultou em mudanças bem significativas. Uma das primeiras iniciativas foi buscar ferramentas de automação para otimizar processos e dar mais eficiência ao trabalho dos gestores. 

Como resultado da implementação de processos digitais, a cooperativa conseguiu melhorar a experiência do cliente, reduzindo o tempo de solicitação de serviços em até 72%, além de eliminar 50% das impressões de documentos. Também foi possível obter mais segurança e controle das informações e potencializar a rastreabilidade dos processos.

Transformação digital: o passo a passo para se tornar um negócio data driven

Transformação digital o passo a passo para se tornar um negócio data driven

Como podemos notar pelos exemplos acima, a jornada digital já faz parte da rotina e da vida das pessoas, e as empresas que querem se destacar no mercado não podem mais deixar o assunto de lado. Utilizar dados, tecnologias e processos adequados para ganhar eficiência e produtividade já não é mais um diferencial no mercado, e sim uma exigência. 

Se você ainda não começou esse processo, confira alguns passos que podem ajudá-lo a implementar a transformação digital no seu negócio e torná-lo data driven:

Passo 1: defina o que pretende transformar primeiro

Antes de tudo é preciso entender que a sua empresa não precisará mudar todas as áreas, processos e estruturas da noite para o dia. Pelo contrário, a jornada digital pode começar aos poucos. O mais importante é entender as reais necessidades do seu negócio. Definir prioridades é crucial para não sair dando tiro no escuro e querer mudar tudo de uma vez. 

Às vezes, seu negócio perceberá que o mais importante no momento é melhorar a experiência do cliente. E o primeiro passo para isso é compreendê-lo a fundo. Nesse caso, é interessante trabalhar com dados, que podem ser obtidos por meio de pesquisas, redes sociais ou a partir do seu próprio site. Depois, você pode aplicar inteligência a esses dados a partir de diferentes tecnologias e obter insights valiosos sobre o seu público-alvo.

Por outro lado, algumas empresas entendem que devem começar a transformação digital revendo operações, processos e funcionários. Às vezes, será preciso reestruturar algum time, mudar o direcionamento dos colaboradores ou contratar novas pessoas. 

Passo 2: crie um planejamento estratégico

De nada adianta a sua empresa contratar os melhores softwares e ferramentas se não houver um plano estratégico bem definido por trás. A transformação digital no ambiente corporativo é muito mais uma consequência de um bom planejamento, que enxerga na adoção de novas tecnologias uma vantagem competitiva do que o simples uso de plataformas da moda utilizadas pelos seus concorrentes. 

Antes de tudo, é fundamental definir objetivos específicos quando se fala em transformação digital. Alguns exemplos podem ser aumentar a produtividade, ganhar eficiência, integrar sistemas, iniciar presença em canais digitais ou entregar mais sucesso para os clientes. 

Nesse contexto, uma metodologia que pode auxiliar é a do OKR (Objectives and Key Results). que ficou bastante conhecida após ser utilizada pelo Google e ter sustentado o crescimento da empresa (que passou de cerca de 40 colaboradores em 1999 para mais de 60 mil atualmente). De forma resumida, OKR consiste em um método de gestão para definir metas e medir resultados.

Passo 3: identifique as tendências do mercado

Big Data Analytics, Inteligência Artificial, Machine Learning, Internet das coisas, Indústria 4.0, Blockchain. São tantas tecnologias em alta que às vezes é fácil se perder entre elas e acabar ficando para trás. Por isso é tão importante acompanhar as tendências digitais e de mercado, para se manter competitivo e estar de olho nas novas expectativas e necessidades do seu público. 

Nesta nova Era Digital, em que somos impactados com um grande volume de informações diariamente, é improvável que todos os colaboradores da sua empresa estejam a par de todas as novidades a todo tempo.

Uma iniciativa que pode ser interessante é designar alguém da organização para estudar novos mercados, acompanhar conceitos recém lançados e ferramentas tecnológicas do momento. Assim, essa pessoa pode ficar responsável por compartilhar com os outros colaboradores as novidades e possíveis insights. 

Passo 4: melhore a comunicação interna

Engana-se quem pensa que porque a transformação é digital ela deve ficar a cargo apenas do time de TI. Isso porque se a ideia principal é colocar a tecnologia e o digital no centro de todas as estratégias e processos, é necessário que todos os setores e colaboradores façam parte e estejam engajados nessa mudança .

Por isso, o fluxo de comunicação entre todas as equipes deve ser aprimorado e deve haver um diálogo constante entre o setor de TI e as outras áreas. Assim, todas as equipes podem compartilhar ideias e colaborar entre si, o que caracteriza os times como multidisciplinares e multifuncionais.

Passo 5: prepare sua equipe

Como mencionado anteriormente, a transformação digital é algo que precisa fazer parte da cultura de toda a empresa e requer o engajamento de todos os colaboradores. Do contrário, é muito difícil transformar qualquer coisa. Antes de tudo, a mudança deve acontecer de dentro para fora e todos precisam estar inteirados e capacitados para isso.

Na grande maioria dos casos, a jornada digital envolve a implementação de novas metodologias, conceitos, softwares e processos e, para fazer a roda girar, é imprescindível que toda a equipe receba treinamentos. Toda a organização precisa estar a par do que está acontecendo e dos principais objetivos relacionados à transformação digital. 

Passo 6: invista em softwares e equipamentos

Após analisar as tendências tecnológicas, entender quais metodologias e ferramentas digitais são mais adequadas às principais necessidades do seu negócio e conversar com os colaboradores a respeito, é o momento de fazer as contratações necessárias.

Dificilmente o processo de transformação digital acontecerá de forma orgânica, pois ele exige infraestrutura para ser implementado. Seja para o investimento em softwares, equipamentos, consultoria, armazenamento na nuvem ou outros, você precisará reservar um budget para fazer essas mudanças acontecerem.

Passo 7: explore mais a automação

Quando transformamos processos offline em digitais, facilitamos diversas tarefas do dia a dia, obtemos uma comunicação mais rápida e integramos diferentes áreas da empresa. E a automação é uma excelente aliada para quem busca maior produtividade e eficiência.

É por meio da automação de processos que as organizações conseguem diminuir tempo e custos operacionais. As equipes também ficam mais motivadas, pois não precisam gastar tempo e energia com demandas manuais e repetitivas e podem usar suas habilidades e conhecimentos para focar na parte estratégica. 

Ferramentas como plataformas de automação de marketing e chatbots de autoatendimento permitem automatizar processos da sua empresa e melhorar o relacionamento com os clientes e prospects. Sem contar na probabilidade de aumentar as vendas, pois há uma parcela grande de potenciais clientes que serão impactados em canais digitais. 

Como a Neoway pode te ajudar a implementar a transformação digital?

Com tecnologias de Big Data Analytics e inteligência artificial, a Neoway pode ajudar diversos setores e diferentes necessidades das empresas. Seja na área de Sales & Marketing, com soluções que permitem estratégias mais eficientes de Marketing e Vendas ou de Compliance, com produtos que facilitam o processo de due diligence, análise reputacional e conflito de interesses.

A Neoway também conta com tecnologias especializadas em Identificação de Fraude, que automatizam o processo de onboarding digital, fazem monitoramento contínuo e auxiliam na prevenção contra fraudes. Outro pilar de atuação oferece soluções para Gestão de Crédito, que atende desde a construção de modelos personalizados, busca de precatórios e recuperação de dívidas.

Para quem trabalha em escritórios de advocacia ou em setores jurídicos, a Neoway pode ajudar com tecnologias de Análise Jurídica, que facilitam a gestão de atividades, análise de desempenho (própria e de terceiros) e garantem maior agilidade e previsibilidade. 

Veja como o Grupo Mater alavancou as vendas mesmo na crise e implementou um mindset data driven com o apoio da Neoway

Conclusão

A transformação digital já não é mais uma aposta ou um diferencial no mercado corporativo: é a maneira de uma empresa se manter competitiva e sobreviver. Não adianta apenas investir nas últimas ferramentas e tendências tecnológicas, é preciso ter um planejamento bem estruturado e começar, aos poucos, a mudar o mindset da organização.

Para isso, a tecnologia deve ser o centro de toda e qualquer estratégia. Essa cultura digital precisa estar enraizada em todos os colaboradores e permear todas as ações e processos da empresa. Só assim será possível obter melhores resultados, acompanhar a evolução do mercado e não ficar para trás. 

Transformação digital no varejo: relevância e eficiência no uso de dados. Saiba mais!